Flores de Junho – Tibouchina mutabilis

Manacá da serra…

Com um nome tão singelo, já podemos imaginar a beleza dessa planta. Por sua floração deslumbrante e tamanho pequeno, a variedade anã do manacá da serra é bem comum em calçadas e jardins das cidades brasileiras, onde floresce nos meses secos do meio do ano. Um pouco de atenção e com certeza você vai encontrar uma arvorezinha carregada de flores brancas e lilases, agraciando as ruas de seu bairro.

O manacá da serra, espécie muito usada na arborização urbana

Por ser bem maior, a variedade normal dessa espécie não é muito usado no paisagismo e, ao contrário das plantas anãs, ela floresce nos meses chuvosos do ano.

O manacá da serra é muito próximo de outra planta que já conhecemos aqui no Blog, a quaresmeira. Tanto o manacá da serra quanto as espécies de quaresmeiras pertencem ao mesmo gênero, Tibouchina. Isso quer dizer que elas são bem aparentadas.

Image

O manacá da serra é uma planta aparentada à quaresmeira. Ambas pertencem à família Melastomataceae e ao gênero Tibouchina.

Mas existe uma diferença que salta aos olhos quando comparamos um manacá da serra com uma quaresmeira: as flores das primeiras mudam de cor conforme amadurecem! Logo que seus botões abrem, suas cinco pétalas são alvas; mas com o passar dos dias, elas se tornam lilases. O efeito é uma delicada combinação de cores, uma árvore que mais parece um buquê de flores vivo.

Image

As cores das flores variam entre o branco e o lilás.

.

Carol